Almino se liberta da tradição

Jornal Estado de Minas, 02 de novembro de 2017

Almino se liberta da tradição

No romance Entre facas, algodão, o escritor João Almino abandona a paisagem de Brasília, cidade onde vive, e cria trama em que o personagem viaja ao Nordeste de suas origens.

Nahima Maciel

João Almino deu um adeus a Brasília, um simpático aceno de mão após escrever seis romances nos quais a capital figurava entre os protagonistas. No sétimo livro, o escritor nascido em Mossoró (RN) e radicado na capital, transporta a história para Várzea Pacífica, cidadezinha imaginária no interior do Ceará. Nesse cenário, o protagonista, um homem de 70 anos que acaba de se separar, sai em busca da própria identidade ao revisitar a memória (ou o que resta dela) e os lugares onde cresceu.

√Č, no entanto, de Bras√≠lia que o personagem parte. Quando tem in√≠cio a narrativa de Entre facas, algod√£o, ele j√° tem atr√°s de si um passado constru√≠do na cidade. Mas, desta vez, o foco de Almino era o Nordeste. Eleito para a Academia Brasileira de Letras (ABL) em mar√ßo √ļltimo, o diplomata e escritor trouxe para esse s√©timo romance uma vontade antiga: a de escrever a partir da perspectiva de um personagem nordestino. N√£o que personagens do Nordeste nunca tivessem constado na literatura de Almino: eles est√£o l√°, em praticamente todos os livros. Por√©m, nunca estiveram √† frente de uma narrativa em primeira pessoa, como em Entre facas, algod√£o.

O romance é quase uma permissão dada a si mesmo pelo próprio autor depois de garantir um lugar na cena literária nacional. Vale lembrar que Almino já ganhou prêmios como o Casa de las Americas e Passo Fundo Zaffari & Bourbon de Literatura, além de ter sido finalista de Jabutis e Portugal Telecom. Atualmente, ele está na lista dos finalistas do Oceanos com o romance Enigmas da primavera.

‚ÄúA coisa principal desse livro (Entre facas, algod√£o) √© estar centrando a hist√≥ria no Nordeste e nesse personagem. Isso tem a ver com meu esfor√ßo em escrever, desde o come√ßo. Quando comecei, uma das minhas preocupa√ß√Ķes foi n√£o centrar as hist√≥rias no Nordeste porque eu tinha uma vis√£o, que pode ter sido preconceituosa, de que, se fizesse isso primeiro, faria uma coisa menor e menos importante diante do que j√° tinha sido feito‚ÄĚ, explica o admirador de Graciliano Ramos e Jo√£o Cabral de Melo Neto.

Quando come√ßou a escrever, Almino achou que trazer Bras√≠lia para os romances ajudaria a criar la√ßos com o leitor, a coloc√°-lo mais perto dos personagens e dos cen√°rios, a provocar momentos de identifica√ß√£o. ‚ÄúEnt√£o situei em Bras√≠lia e coloquei personagens nordestinos, mas a cidade de Bras√≠lia me deu o cen√°rio. E passou a aparecer como uma esp√©cie de personagem dessas primeiras hist√≥rias. Depois de seis romances, relaxei. Achei que n√£o precisava mais ter esse tipo de preocupa√ß√£o. E o que estava l√° atr√°s, voltou. Pensei que esse era o momento de fazer algo que queria l√° no come√ßo‚ÄĚ, conta. ‚ÄúAgora n√£o tenho mais essas preocupa√ß√Ķes de como v√£o ler e qual a tradi√ß√£o na qual me insiro.‚ÄĚ

Narrado em primeira pessoa e em forma de diário, Entre facas, algodão conta o retorno do personagem à pequena cidade onde cresceu, a uma fazenda na qual era o filho de uma empregada criado junto com os filhos do patrão da casa grande. Um amor de adolescência pela filha do fazendeiro leva o agora advogado aposentado de volta às origens, mas a vida não para na estação e, no caso desse senhor, está pronta para atropelar seus protagonistas.

A mem√≥ria, Jo√£o Almino ensina, n√£o √© uma s√≥, fechada e acabada. √Č um processo em constru√ß√£o, com finais abertos, mesmo quando enfrenta a tentativa de ser apagada. O escritor tratou disso em livros como Cidade livre e As cinco esta√ß√Ķes do amor. E volta ao tema neste novo romance, que tem lan√ßamento marcado para hoje (30/10, segunda), √†s 19h, no Carpe Diem. ‚ÄúTentei fugir ao estere√≥tipo de uma viagem de regresso na mem√≥ria, minha ideia n√£o foi de que houvesse um regresso ao passado, porque acho que a viagem √© apenas de ida, ela vai apresentando novas surpresas ao personagem e n√£o existe o regresso ao passado‚ÄĚ, explica.

‚ÄúNesse caso, o trabalho da mem√≥ria √© um trabalho falho. O personagem se lembra de umas coisas e n√£o se lembra de outras, esquece. E vai tentando reconstruir alguma coisa do passado descobrindo os contrastes entre o novo e o velho e construindo algo novo.‚ÄĚ

Entre facas, algod√£o
De Jo√£o Almino. Record, 192 p√°ginas. R$ 39,90.


REDE SOCIAIS