Considera√ß√Ķes sobre o livro “Entre facas, algod√£o”

F√°bio Bahia
8 de outubro de 2018

CONSIDERA√á√ēES SOBRE O LIVRO ‚ÄúENTRE FACAS, ALGOD√ÉO‚ÄĚ, JO√ÉO ALMINO, 2017, EDITORA RECORD, 192 P√ĀGINAS.
Entre Facas, Algod√£o, primeira obra do Imortal da ABL Jo√£o Almino com a qual travei conhecimento, √© o livro que ontem 07/10/2018, devorei em √°vidas, compulsivas 4 horas de leitura, com breves pausas para reflex√Ķes entre cap√≠tulos. Foi, de certo modo, conflitante. Se por um lado a leitura que se provou muito prazerosa me instigou a sorver com voracidade aquelas p√°ginas, por outro, a velocidade com que se sucediam os curtos cap√≠tulos legava certa apreens√£o, tal como √°gua que se esvai incontinente por entre dedos cerrados em concha, ante este sedento leitor; tomava-me, ent√£o, certo sentimento saudosistamente piegas.

A obra n√£o apresenta explica√ß√£o literal para o intrigante t√≠tulo do livro, mas √© poss√≠vel algumas abstra√ß√Ķes quer seja por silogismo ou como met√°fora. Jo√£o Almino nos apresenta um narrador autobiogr√°fico que, em curt√≠ssimos cap√≠tulos, mescla mem√≥rias e atualidades intituladas por datas. Esta curiosa constru√ß√£o impressiona quando se percebe a efici√™ncia com que o autor nos exp√Ķe grande parte da viv√™ncia do personagem (atualmente septuagen√°rio), imprimido de forma plaus√≠vel em eventos intensos e frugais, marcantes, como, ali√°s, deve ser todo personagem que impacta pelo car√°ter cr√≠vel.

As breves notas autorais do personagem s√£o dotadas de impressionantes caracter√≠sticas das obras cont√≠sticas, mas com a devida conectividade romanesca; transmitem-nos a agudez de a√ß√Ķes, situa√ß√£o e emo√ß√Ķes, expondo √Ęmago e alma do ator, mas nega-nos o detalhe do nome, permanecendo rec√īndito at√© o fim, mais um ponto favor√°vel, eu diria, h√° muito m√©rito em criar personagem inc√≥gnito e emp√°tico. O √ļnico furo poss√≠vel na trama, que seria da ordem cronol√≥gica, referente a uma forte motiva√ß√£o do narrador, √© dirimido, propositalmente ou n√£o, pela pr√≥pria trama que encadeia boas reviravoltas nos eventos finais do livro.

Encerro por aqui estas sucintas considera√ß√Ķes, pois muito do que poderia tamb√©m elencar j√° foi habilmente incorporado ao livro no texto da orelha por Crist√≥v√£o Tezza e posf√°cio do Professor Hans Ulrich Gumbrecht, que √© praticamente um pequeno ensaio sobre obra e autor. Recomendo a leitura de ‚ÄúEntre Facas, Algod√£o‚ÄĚ, e, assim como pretendo fazer, sugiro a busca por demais outras obras j√° consagradas deste que agora confirmo como excelente autor.


REDE SOCIAIS